Top 5 de 2010

No início de um novo ano, é prática corrente fazer um balanço do anterior. E porque pululam por todo o lado listas com os mais e os menos de tudo e mais alguma coisa, até parecia mal se eu não apresentasse também a minha lista dos melhores filmes que vi em 2010 – confesso que gosto de ser contra-corrente, mas nunca por inépcia ou preguiça. Dada a (ainda) curta vida deste humilde blogue – e já agora, aqui sim alguma preguiça – começarei com uma singela e redutora lista de apenas cinco-filmes-cinco. Deixo ainda a nota: se não encontrarem nela algum título de que tenham gostado e sentissem que mereceria constar aqui, tal se poderá dever ao facto de eu não o ter visto – ou então, simplesmente têm um gosto manhoso, e eu não tenho culpa de que nem toda a gente possa partilhar do meu distinto bom gosto.😉

 

 

 5º lugarMACHETE (analisado aqui) – O maior guilty pleasure do ano. Um elenco memorável, desde De Niro a Seagal, passando por Jessica Alba, Lindsay Lohan e uma Michelle Rodriguez ostentando a barriguinha mais sexy de 2010.

 

 

 

4º lugar – THE TOWN (crítica aqui) – A confirmação de Ben Affleck atrás das câmaras,  depois de ter surpreendido com Gone Baby Gone em 2007. Um excelente drama/thriller/filme de acção, com destaque para as interpretações de Jeremy Renner e da irresistível Rebecca Hall.

 

 

3º lugar – THE SOCIAL NETWORK (revisto aqui) – Já apelidado como o filme que define uma década. Realização impecável do cada vez mais versátil David Fincher (ando com sentimentos contraditórios em relação a ele devido ao remake de Millennium) e uma interpretação a 100 à hora do talentoso Jesse Eisenberg.

 

 

 

2º lugar – INCEPTION (dissecado aqui) – Christopher Nolan continua filme após filme a subir a barra, e o melhor elogio que se pode fazer a este é que correspondeu por completo às elevadíssimas expectativas criadas em seu redor. Um enredo imaginativo e original como poucos, o melhor elenco do ano e… Ellen Page. Que mais se podia pedir?

 

 

 

1º lugar – SHUTTER ISLAND – Basta dizer que foi o primeiro filme que vi em 2010 e nunca mais me saiu da cabeça até ao final do ano. Basta referir que tem Michelle Williams e Patricia Clarkson no elenco. Acima de tudo, bastaria dizer que é o melhor trabalho do Marty desde Goodfellas (1990), e isso, per si, é mais do que suficiente para justificar a escolha como número um de 2010.

Esta entrada foi publicada em Filmes dos anos 2010 com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s